Fraga e Átila vencem em Cascavel

Em duas corridas com todos os ingredientes possíveis (belas disputas, toques, acidentes e grandes estratégias), Felipe Fraga e Átila Abreu ficaram com as vitórias na rodada dupla de Cascavel, que correspondeu à nona etapa da temporada de 2019. Para deixar a coisa ainda mais empolgante, Ricardo Maurício e Daniel Serra deixaram o oeste paranaense empatados na liderança do Campeonato Brasileiro de Stock Car.

Para Fraga, a vitória veio após a parada obrigatória nos boxes, quando conseguiu levar a melhor sobre Gabriel Casagrande em um pit-stop 0s8 mais veloz. Uma vez à frente, Fraga segurou o ímpeto de Casagrande, que fez a melhor volta da prova, e recebeu a bandeirada com 4s5 de vantagem. Cacá Bueno voltou a frequentar o pódio em terceiro, enquanto Daniel Serra foi quarto e Ricardo Maurício, com um pneu furado, ficou em 18º.

A prova foi marcada por uma forte batida de Bruno Baptista, que nada sofreu, na Curva do Bacião. Destaque para o ótimo desempenho da equipe Cavaleiro, com Felipe Lapenna e Denis Navarro em quinto e sétimo, nesta ordem. Rubens Barrichello foi o sexto. Thiago Camilo, que dominou os treinos de sexta-feira e sábado, teve de cumprir um drive through por queima de largada e chegou em 14º.

“A equipe está de parabéns por essa vitória e por ter colocado três pilotos no pódio com o (Gabriel) Casagrande e o Cacá (Bueno). O carro estava muito bom e os mecânicos fizeram um pit-stop muito rápido. Nós mudamos a estratégia por causa do safety car, então tive que acelerar ainda mais e pressionar o Casagrande antes do pit-stop. Depois foi só levar o carro até o final e estou muito feliz por vencer mais uma corrida, como fiz na etapa passada no Velopark”, disse Fraga, que foi campeão da Stock em 2016.

Na segunda corrida, que teve Rafael Suzuki largando na frente devido à inversão dos dez primeiros no grid, o piloto da equipe Hot Car liderou sete voltas antes de parar e deixar o caminho livre para Átila Abreu, que saíra em terceiro e pulara para segundo. Depois de ficar três voltas a mais na pista em relação aos rivais, o piloto da Shell-V Power voltou como líder da parada obrigatória e levou a melhor no duelo de forças com Camilo.

“Quando terminou a primeira corrida pensei que deveríamos ter reabastecido mais. Na corrida 2, o (Rafael) Suzuki abriu muito no começo, eu era um pouco mais rápido do que o Valdeno (Brito) e economizei um pouco de push. Ele deu uma errada, e passei acionar o push. Isso foi importante, e consegui abrir vantagem. Sabia que o Thiago (Camilo) teve uma punição na primeira corrida e abasteceu mais, por isso sabia que a briga seria com ele e o Suzuki. O Suzuki teve um problema, e ficamos o Thiago e eu. Ele veio chegando, mas talvez tenha ficado sem pneu, o que aconteceu comigo também. Optei por não trocar o dianteiro e no fim fiquei com medo de estourar. Ainda bem que o Thiago perdeu um pouco o ritmo e deu para economizar também”, detalhou Átila.

Camilo, em uma linda prova de recuperação, terminou a corrida em segundo, com Rubens Barrichello completando o pódio. A prova teve, novamente, diversos toques e incidentes, como a batida de Valdeno Brito na Curva do Bacião e um incidente entre Fraga e Felipe Lapenna. Outra atuação digna de destaque na corrida 2 foi a evolução de Lucas Foresti, de P25 para P6, o que configurou a maior escalada do fim de semana. Por fim, enquanto Mauricio se recuperou e foi quinto, Daniel amargou um discreto 15º lugar.

Após as duas corridas em Cascavel, Mauricio e Serra dão destaque ao trabalho da equipe Eurofarma RC com o empate na primeira colocação. Os dois somam 264 pontos, com Ricardinho levando a melhor pelo critério de desempate (número de vitórias). Camilo está agora em terceiro com 248, seguido por Barrichello (239), Fraga (224) e Campos (223). “Sair daqui ainda líder é um lucro. Se não fosse o furo do pneu na primeira prova poderíamos ter ido melhor ainda. O importante é estar “no bolo”. Esse era nosso intuito, manter a liderança”, disse Mauricio. “Foi um resultado mediano. Legal ter um bom resultado na primeira corrida, mas na segunda o Valdeno fez uma manobra que não entendi e que me atrapalhou um pouco”, finalizou Serra.

A próxima etapa da Stock Car acontece no dia 10 de novembro, no Velo Città (SP).

Foto: Thiago Sampaio/Direto do Pódio

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

error: Conteúdo protegido contra cópia. Caso queira adquirir o conteúdo, envie um e-mail para: contato@diretodopodio.com.br