Hamilton larga na pole em Suzuka

A Mercedes deu mais um pouco de dor aos seus rivais da Ferrari, em Suzuka, com uma estratégia brilhante ajudando Lewis Hamilton a conquistar sua 80ª pole position na F1, à frente do companheiro de equipe Valtteri Bottas, com Sebastian Vettel caindo para o 9º lugar em condições inconstantes.

A Mercedes leu perfeitamente o clima complicado no Japão, garantindo que ambos os pilotos conseguissem bater suas melhores voltas, antes da chegada da chuva, garantindo sua quinta dobradinha consecutiva na sessão classificatória de Suzuka.

Max Verstappen da Red Bull ficou com o terceiro tempo, em um dia que o seu companheiro de equipe Daniel Ricciardo abandonou o Q2 com problemas na unidade de potência. O holandês terminou à frente da Ferrari principal de Kimi Raikkonen, com a Haas de Romain Grosjean na 5ª posição do grid.

Enquanto isso, foi uma grande qualificação para a Toro Rosso, com Brendon Hartley garantindo sua melhor posição no grid em sexto lugar, um lugar à frente do seu companheiro de equipe Pierre Gasly.

Esteban Ocon foi o oitavo, à frente de Vettel, com o seu companheiro de equipe Force Índia Sergio Perez terminando em P10.

Este, no entanto, é um dia que será lembrado por um golpe de mestre da Mercedes.

Q1 – BANDEIRAS VERMELHAS E RODADAS, À QUEDA DE HULKENBERG

A sessão de qualificação de Marcus Ericsson durou apenas oito minutos, depois do sueco ter perdido a sua Sauber para a curva de Dunlop, terminando nas. O incidente trouxe uma bandeira vermelha no meio da sessão, e quando os pilotos voltaram para a pista, foi Lewis Hamilton quem saiu dos boxes mais rápido para continuar seu fim de semana de liderança da sessão.

Ele terminou à frente de Sebastian Vettel, que ficou a 0,347s de seu rival, apesar de ter sofrido um giro inócuo no hairpin. A saída de choque no Q1 foi Nico Hulkenberg, com o piloto da Renault terminando no P16 para coroar um dia difícil para o alemão depois que ele se jogou na parede no Treino Livre 3 e precisou de um trabalho urgente para consertar seu carro a tempo. Ele se juntou na zona de eliminação pela Williams de Sergey Sirotkin, o par McLaren de Fernando Alonso e Stoffel Vandoorne.

Foi um segmento positivo para Lance Stroll, entretanto, com o piloto da Williams chegando ao Q2 em décimo quinto lugar.

Q2 – BOTTAS TOP, RICCIARDO COM PROBLEMAS ENQUANTO AMBAS A TORO ROSSOS COMPARTILHAM

Daniel Ricciardo teve um abandono prematuro no Q2, depois de relatar uma perda de energia e não conseguir definir um tempo de volta. O australiano foi ouvido gritando em frustração em seu capacete enquanto se arrastava com desgosto para longe de seu carro.

Foi uma sessão fantástica para a Toro Rosso, com ambos os pilotos chegando ao Q3 na corrida na casa do fornecedor de motores a Honda. Menos felizes foram Carlos Sainz, Kevin Magnussen e Charles Leclerc, com todos os três pilotos não conseguindo sair da Q2, surpreendidos por uma chuva no final do segmento. Leclerc também sofreu uma rodada de baixa velocidade na primeira curva de Degner antes de desistir, junto com a Williams de Stroll e Daniel Ricciardo.

Bottas liderou as folhas de tempo pela primeira vez neste fim de semana, liderando o companheiro de equipe Hamilton por apenas 0,030s com as duas Ferraris de Vettel e Raikkonen P3 e P4, mais uma vez sombreadas pela Mercedes. De forma notável, ambas as Silver Arrows passaram por ter usado os pneus macios, outra vantagem potencial para a corrida de domingo.

Q3 – HAMILTON GARANTE A POLE-POSITION

Se alguma vez Sebastian Vettel precisava de uma pole position, era agora. No evento, o segmento final da qualificação não poderia ter sido muito pior para o piloto da Ferrari. Com a chuva no ar, uma cautelosa Ferrari enviou tanto Vettel quanto Raikkonen para fora dos pneus intermediários, esperando que as condições piorassem rapidamente, enquanto a Mercedes optou por enfrentar os pneus vermelhos.

“Um golpe de mestre”, disse Toto Wolff aos engenheiros, quando Hamilton chegou à sua 80ª pole de carreira, um marco monumental, enquanto Bottas se juntou a ele na primeira fila do grid.

Com todos os melhores tempos sendo marcados nas primeiras voltas do Q3 e o agravamento das condições, Vettel só conseguiu o nono lugar depois de falhar na pista no tempo ideal e depois de cometer um erro na Spoon Curve. Já com 50 pontos atrás de Hamilton na classificação dos pilotos, com cinco corridas pela frente, isso só pode ser visto como outro enorme obstáculo para o alemão na conquista do título do campeonato mundial.

Max Verstappen conseguiu ser o mais próximo do par das Mercedes em P3, apesar de ter sido 1,297s, mais lento que Hamilton. Ele também teria sido incentivado pela performance da Toro Rosso e também da Honda, com Brendon Hartley e Pierre Gasly superando a Force Índia no meio-campo para chegar ao P6 e P7, embora Romain Grosjean tenha batido ambos com um fantástico quinto lugar para a Haas.

Mas foi Lewis Hamilton quem mais uma vez foi o protagonista em Suzuka, liderando todas as sessões e segmentos do final de semana.

“A ligação que fizemos para sair no Q3”, disse Hamilton depois, “que é provavelmente a chamada mais difícil, você viu todos nós se atrapalhando e tentando descobrir o que fazer, a equipe estava à altura e deu nos uma oportunidade de agarrar esta pole position”.

Antes da corrida de domingo, você teria que ser muito corajoso para apostar contra Hamilton na conquista da sua quinta vitória no GP do Japão… e se aproximar do seu quinto título no campeonato mundial de Fórmula 1.

Mas como vimos no passado, tudo pode acontecer em Suzuka.

Fotos: Cortesia de Pirelli

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

error: Conteúdo protegido contra cópia. Caso queira adquirir o conteúdo, envie um e-mail para: contato@diretodopodio.com.br