GP da Áustria: Hamilton lidera o TL2

Menos de um segundo cobriu os oito primeiros pilotos na segunda sessão de treinos livres na tarde desta sexta-feira na Áustria, com a Mercedes novamente à frente, cortesia de Lewis Hamilton e Valtteri Bottas…

Hamilton, que, notavelmente, dedicou seu melhor tempo ao composto de pneus macios da Pirelli, em vez dos super-rápidos e ultra-softs, ficou a apenas um décimo de Bottas para terminar a segunda sessão consecutiva em Spielberg no topo da tabela de tempos.

A ação do dia tinha estado bastante quieta até que as coisas foram paradas temporariamente quando Pierre Gasly se tornou a última baixa a montar as restrições implacáveis ​​da Red Bull Ring, quebrando sua suspensão e terminando encalhado no cascalho. De fato, muitos pilotos se ampliaram nesta sessão, incluindo Hamilton, Max Verstappen, Fernando Alonso e Sebastian Vettel.

Foi Vettel quem foi o rival mais próximo de Mercedes em terceiro, apenas 0,236s atrás de Hamilton, apesar de seu companheiro de equipe na Ferrari, Kimi Raikkonen, estar de volta em sexto lugar em outra sessão relativamente discreta de sexta-feira para a Ferrari.

Entre os dois Ferraris estavam as Red Bulls de Daniel Ricciardo e Max Verstappen, desta vez o primeiro terminando os 90 minutos como o mais rápido dos dois em quarto. Havia menos de um décimo entre eles, no entanto.

Na Haas, eles continuaram seu impressionante início de semana no Grande Prêmio da Áustria com outro desempenho consistente para garantir que terminassem a sessão como a quarta melhor equipe. Foi Romain Grosjean quem liderou essa investida novamente, chegando em casa a 0,130s à frente do companheiro de equipe Kevin Magnussen no P7.

Apesar de seu erro anterior, Gasly foi capaz de retornar à pista, graças a alguns trabalhos de reparo rápido da mecânica da Toro Rosso e acabou sendo uma sessão positiva para o francês, chegando em nono. O mesmo não pode ser dito do companheiro de equipe Brendon Hartley, que terminou em P17.

Talvez o resultado surpreendente da sessão tenha sido Stoffel Vandoorne em décimo para a McLaren. Tem sido um período extremamente frustrante para a equipe nos últimos tempos, então foi um impulso moral muito necessário para o treino final e a qualificação de sábado.

A Renault foi outra equipe que melhorou um pouco seu desempenho anterior no TL1. Carlos Sainz foi mais uma vez o mais rápido R.S.18, terminando em 11º, enquanto Nico Hulkenberg ficou quatro lugares atrás de seu companheiro de equipe.

A Sauber também aparece neste fim de semana, com Charles Leclerc novamente demonstrando sua destreza na Fórmula 1 com um merecido P12. Seu companheiro de equipe, Marcus Ericsson, fez uma viagem pelos pedregulhos no início da sessão, mas se recuperou para voltar para casa em 14º.

A divisão entre os dois foi Esteban Ocon, da Force Índia, que está querendo voltar aos seus modos normalmente consistentes de ter sido forçado a parar em três das últimas cinco corridas. Ele está certamente no caminho certo, levando a melhor sobre o 18º colocado Sergio Perez, pela segunda sessão consecutiva.

Na Williams, seus problemas parecem continuar neste fim de semana. Sergey Sirotkin estava de volta ao volante de seu FW40 depois que Robert Kubica assumiu seu lugar no TL1, e ele estava em 16º, enquanto o companheiro de equipe Lance Stroll estava no fundo do poço da classificação.

Então, novamente, foi a Mercedes quem esteve no topo da tabela de tempos, mas não muito. E com a Ferrari muitas vezes mantendo suas cartas perto do peito na corrida de sexta-feira e uma Red Bull ansiosa para torná-lo um inesquecível Grand Prix, espere uma batalha ainda mais próxima, qualificando-se no sábado.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

error: Conteúdo protegido contra cópia. Caso queira adquirir o conteúdo, envie um e-mail para: contato@diretodopodio.com.br