Robin Frijns vence o E-Prix francês

Robin Frijns, da Virgin Racing, torna-se o oitavo vencedor da oitava corrida da temporada 2018/19 do ABB FIA Formula E Championship, seguido por Andre Lotterer, da DS Techeetah, e Daniel Abt, da Audi Sport Abt Schaeffler, em terceiro.

Começando com o Safety Car devido às condições úmidas da pista, o E-Prix de Paris de 2019 viu o novo Pole Oliver Rowland (depois que o tempo de Pascal Wehrlein foi cancelado devido a pressões incorretas) cair nos minutos iniciais, entregando a Sebastien Buemi a liderança da prova.

Com Buemi à frente, o piloto suíço foi marcado por Robin Frijns, da Envision Virgin Racing e Felipe Massa, da Venturi, em terceiro. Com o ATTACK MODE ativado, Frijns investiu para a liderança antes que Buemi também fizesse a ativação do ATTACK MODE. Com os dois carros correndo com os 25kW adicionais de potência, os pilotos disputaram o primeiro lugar com Massa mantendo distância em terceiro.

Chegando na curva 8, Buemi diminuiu, entregando a vantagem a Frijns antes de entrar nos boxes com um problema técnico. Agora na liderança, Frijns liderou o grupo com Andre Lotterer, da DS Techeetah, em segundo e Massa em terceiro. Com a chuva pesada se aproximando rapidamente, as condições da pista pioraram, causando problemas de tração para todos os 22 pilotos. Depois que Frijns fez contato com o ex-líder de corrida Buemi, o divisor frontal do holandês parecia estar se soltando.

Mais chuva e o granizo levaram a bandeira amarela em todo o circuito, com os carros e pilotos temporariamente mantendo sua velocidade em 50 km/h. No momento em que a corrida começava novamente, faltavam 23 minutos para o término no relógio. Tom Dillmann da NIO tocou na parede, danificando seu carro e se retirando da corrida.

Mais adiante, Sam Bird, da Envision, acabou rodando antes de Rowland tirar Alex Sims da BMW i Andretti Motorsport da corrida, causando outra bandeira amarela no circuito.

Lutando contra algumas das condições mais desafiadoras vistas na Fórmula E, vários pilotos se esforçaram para manter seus carros na direção certa. Com Frijns, Lotterer e Abt todos se esforçando para manter seu lugar no pódio, Edoardo Mortara da Venturi colidiu com Alex Lynn, da Panasonic jaguar Racing, na curva 13 antes de pararem na parede. Enquanto os carros foram retirados, apenas 17 carros permaneceram na pista com apenas alguns minutos da corrida restante.

Depois que o Safety Car retornou ao pit lane depois que os carros de Lynn e Mortara foram retirados, Frijns tinha menos de dois minutos para segurar a liderança e o ataque de Lotterer. Momentos depois, d’Ambrosio, da Mahindra, bateu na parede na curva 3. Enquanto o carro de d’Ambrosio foi retirado, Frijns levou a bandeira quadriculada, seguida por Lotterer e Abt em segundo e terceiro.

“Essa foi a corrida mais difícil da minha vida”, disse o holandês, claramente superado pela emoção. Após a vitória em Paris, Frijns se torna o oitavo vencedor em oito corridas diferentes nesta temporada.

Foto: Divulgação/Fórmula E

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

error: Conteúdo protegido contra cópia. Caso queira adquirir o conteúdo, envie um e-mail para: contato@diretodopodio.com.br